Quinta, 19 de Maio de 2022

Poucas nuvens

Parapuã - SP

Dólar
R$ 4,97
Euro
R$ 5,20
Peso Arg.
R$ 0,04
Cidades Dengue

Aumento nos casos de dengue preocupa saúde de Parapuã. Desde o início do ano houve 48 notificações

Uma pessoa chegou a ser internada por apresentar sinais de alerta, segundo a Vigilância epidemiológica.

03/05/2022 às 10h15
Por: Redação Guia Online Parapuã - Diogo Oliveira
Compartilhe:
Larvas do Aedes Aegypti. (Foto: Marcos Santos/Jornal da USP)
Larvas do Aedes Aegypti. (Foto: Marcos Santos/Jornal da USP)

O aumento de casos de dengue pelo País vem preocupando as autoridades de saúde, principalmente no que diz respeito ao número de óbitos em decorrência da dengue hemorrágica. Em Parapuã desde o início de 2022 48 notificações foram realizadas pela Vigilância Epidemiológica Municipal. A informação foi confirmada pela enfermeira responsável pela pasta, Cristina Pereira da Silva.

Segundo Cristina, do total de 48 notificações, 15 se confirmaram, 30 foram descartados e outras três pessoas aguardavam diagnóstico. No fim da semana passada a vigilância epidemiológica confirmou também que um dos casos diagnosticados precisou de internação por ter apresentado sinais de alerta. Os sinais de alerta, segundo Cristina, é quando o paciente está com sintomas de febre, dor de cabeça, dor nos olhos e no corpo, acompanhado de sangramento, que pode indicar início de dengue hemorrágica, a mais grave e que pode levar a morte.

 “Caso a pessoa apresente sintomas como febre, dor no corpo, nos olhos e cansaço, ela deve procurar a unidade de saúde mais próxima de sua casa para que seja realizada a notificação e agendamento de exame”, disse Cristina.

Ainda segundo a enfermeira responsável, para cada tipo de exame é necessário respeitar os dias corretos para que seja submetido a coleta. A partir do sexto dia de aparecimento dos sintomas pode ser colhido a sorologia (exame de sangue), e o teste rápido apenas após 10 dias.

Ações:

Os números são preocupantes e iniciativas da saúde pública municipal estão sendo tomadas para tentar frear o Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue.

Uma reunião com o comitê da dengue foi realizada e ficou decidido pela coleta de materiais e entulhos de residências, onde cada morador recebeu com antecedência um bilhete avisando do dia da coleta e os tipos de materiais que seriam recolhidos pela equipe destinada.

A crotalaria também foi uma das ações pensadas e discutidas na reunião. A planta é responsável por atrair libélulas, predador natural do mosquito aedes. Existe um projeto em andamento onde deve ser distribuído canteiros com a planta pelas praças públicas da cidade. “Esse projeto é só um parceiro, ele não é a solução, então tudo o que pudermos fazer para ajudar a minimizar os casos de dengue a gente vai fazer, e o projeto crotalaria é uma delas”, destacou Cristina.

Um foco maior, tanto pela equipe de enfermagem, quanto pela equipe médica existente no departamento de saúde municipal, será dado aos pacientes doentes, uma vez que, segundo Cristina, todos estão bem sintomáticos e precisam de um melhor acompanhamento para que casos não evoluam para a dengue hemorrágica.

Também estão sendo realizados trabalhos de bloqueios em meio aos casos positivos através de nebulização, que é o veneno da dengue. Regiões da cidade onde possuem casos positivados recebem a ação.

Como evitar:

Para depositar seus ovos e se reproduzir, o mosquito precisa de água parada. Por isso, é importante evitar acúmulo do líquido em recipientes como vasos de plantas, garrafas e pneus, e manter as caixas d’água fechadas.

O uso de repelentes também é uma boa opção, principalmente em locais mais infestados. Respeite as orientações presentes na embalagem.

Parapuã - SP
Sobre o município
Parapuã - SP Atualizado às 01h27 - Fonte: ClimaTempo
Poucas nuvens

Mín. Máx. 19°

Sex 20°C 6°C
Sáb 22°C 9°C
Dom 24°C 10°C
Seg 26°C 12°C
Ter 27°C 12°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete
Ele1 - Criar site de notícias