Sexta, 16 de Abril de 2021 15:17
18 99746 6403
Cidades Pandemia

Para conter “feriadão” de 10 dias na Capital, Osvaldo Cruz, Lucélia e Adamantina controlam acessos com barreiras sanitárias

Decisões foram motivadas por ofícios do Sincomercio Nova Alta Paulista

26/03/2021 09h00
Por: Redação Guia Online Parapuã - Diogo Oliveira Fonte: Informações Impacto Notícias
Foto: Rádio Metrópole / Portal Metrópole / Rian Santos
Foto: Rádio Metrópole / Portal Metrópole / Rian Santos

O Sincomercio Nova Alta Paulista (Sindicato Patronal do Comércio Varejista) oficializou prefeitos, de Dracena até Parapuã, para adoção de medidas restritivas devido ao feriado prolongado na Capital paulista de 10 dias – de sexta-feira (26) até 4 de abril. O temor é que os paulistanos venham para a região no período, aumentando os riscos de contágio pela covid-19.

Segundo o Sindicato que representa o comércio, um possível crescimento no número de contaminados poderá retardar o avanço das cidades de fase no Plano São Paulo, o que significaria mais tempo de restrições as atividades econômicas consideradas não essenciais, além do risco para a saúde dos munícipes da região que poderão estar mais expostos com aumento na circulação de pessoas.  

Por isso, o ofício foi encaminhado para toda a região, não apenas Adamantina – cidade-sede do Sindicato.

FERIADÃO NA CAPITAL

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), antecipou dois feriados municipais de 2021 e três de 2022 para os dias 26, 29, 30 e 31 de março, além de 1° de abril. Considerando os dois finais de semana neste prazo e o feriado nacional do dia 2 de abril, da Sexta-Feira da Paixão, a Capital paulista ficará sem dias úteis de 26 de março até dia 4 de abril, um total de 10 dias.

Também temendo a descida de paulistanos para a praia, os nove municípios da Baixada Santista – Santos, São Vicente, Cubatão, Guarujá, Praia Grande, Bertioga, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe – decidiram entrar em lockdown a partir desta terça-feira (23). As restrições valem por 13 dias, até 4 de abril. A decisão, tomada na sexta-feira (19) pelo Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista, ocorre também em razão do agravamento da pandemia de covid-19.

ADAMANTINA, LUCÉLIA E OSVALDO CRUZ

Até o fechamento desta edição, pelo menos duas prefeituras anunciaram medidas para controlar os acessos, por meio de barreiras sanitárias: Adamantina Lucélia e Osvaldo Cruz.

Em dois acessos de Adamantina serão instaladas barreiras sanitárias a partir de sexta-feira. Os bloqueios serão montados nos trevos da avenida Marechal Castelo Branco e na avenida Moyses Justino da Silva, próximo a rotatória de acesso da Estância Dorigo. Os demais acessos ao Município estarão interditados e identificados com sinalização de desvio.

A fiscalização segue até o domingo, 4 de abril, das 7h às 20h.

“Todos os veículos (carro e moto) passarão por desinfecção. Durante a abordagem será aferida a temperatura, além de orientação sobre o uso de máscara e do álcool em gel. Caso alguém apresente altas temperaturas, será encaminhado e acompanhado a Central Covid-19”, informa a Prefeitura.

A Prefeitura de Lucélia informou que a barreira sanitária estará instalada no trevo principal de acesso à cidade. Já nos demais acessos haverá controle de fluxo com interdições.

Ainda, segundo a gestão municipal, a Polícia Militar estará reforçando o trabalho de fiscalização e a dispersão de aglomerações, inclusive no Salto Botelho. “Luceliense: aconselhe seu familiar a não visitar o Município nos fins de semana e feriados prolongados”, consta no informativo da Prefeitura.

Já em Osvaldo Cruz, os bloqueios serão montados nos trevos de acesso da SP-294 (a Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros) até a Alameda Pedro Ciciliatti (entrada principal da cidade) e ainda no acesso da Estrada Vicinal Roberto Romanini e a SP-294, conhecida como entrada de Salmourão, altura da empresa Granol.

Funcionários da Prefeitura vão orientar os motoristas sobre as medidas de prevenção e combate à pandemia com o objetivo de desestimular a circulação de pessoas por conta do aumento de casos de covid-19 na cidade.

Em Osvaldo Cruz, a fiscalização também começa nesta sexta, mas vai até domingo (28). “Todos os veículos serão parados e os ocupantes terão aferida a temperatura, além de orientação sobre o uso de máscara e do álcool em gel”, informa a Prefeitura.

Ele1 - Criar site de notícias