Sexta, 16 de Abril de 2021 13:32
18 99746 6403
Cidades Pandemia

Com feriadão de 10 dias na Capital, Sincomercio pede medidas restritivas a prefeituras da região

Com feriado prolongado em São Paulo, o temor é que os paulistanos venham para a região, aumentando os riscos de contágio pela covid-19.

23/03/2021 10h39
Por: Redação Guia Online Parapuã - Diogo Oliveira Fonte: Informações: O imparcial
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Sincomercio Nova Alta Paulista (Sindicato Patronal do Comércio Varejista) iniciou a oficialização de prefeitos, de Dracena até Parapuã, para adoção de medidas restritivas devido ao feriado prolongado na Capital paulista de 10 dias – de 26 de março a 4 de abril. O temor é que os paulistanos venham para a região no período, aumentando os riscos de contágio pela covid-19.

Segundo o Sindicato que representa o comércio, um possível crescimento no número de contaminados poderá retardar o avanço das cidades de fase no Plano São Paulo, o que significaria mais tempo de restrições as atividades econômicas consideradas não essenciais, além do risco para a saúde dos munícipes da região que poderão estar mais expostos com aumento na circulação de pessoas.  

Por isso, o ofício está sendo encaminhado para toda a região, não apenas Adamantina – cidade-sede do Sindicato.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), antecipou dois feriados municipais de 2021 e três de 2022 para os dias 26, 29, 30 e 31 de março, além de 1° de abril. Considerando os dois finais de semana neste prazo e o feriado nacional do dia 2 de abril, da Sexta-Feira da Paixão, a Capital paulista ficará sem dias úteis de 26 de março até dia 4 de abril, um total de 10 dias.

“Diante dos fatos, acreditamos que muitos paulistanos terão como destino nesses dias de feriado prolongado as cidades do interior paulista. E, por motivo de precaução, o Sincomercio Nova Alta Paulista solicita a intervenção de Vossa Excelência no sentido de amenizar a circulação de pessoas de outras cidades em Adamantina, a fim de evitar maior propagação do vírus e colaborar com o isolamento social, visto que o município de Adamantina se encontra na fase vermelha do Plano São Paulo”, consta no ofício encaminhado ao prefeito Márcio Cardim (DEM) nesta segunda-feira (22).

Também temendo a descida de paulistanos para a praia, os nove municípios da Baixada Santista – Santos, São Vicente, Cubatão, Guarujá, Praia Grande, Bertioga, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe – decidiram entrar em lockdown a partir desta terça-feira (23). As restrições valem por 13 dias, até 4 de abril. A decisão, tomada na sexta-feira (19) pelo Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista, ocorre também em razão do agravamento da pandemia de covid-19.

Ele1 - Criar site de notícias