Sábado, 27 de Fevereiro de 2021 22:12
18 99746 6403
Política e Economia Política

Vereadores recuam e projeto de lei que prevê a proibição de fogos de artifício em Parapuã é retirado de votação

Controvérsias nos bastidores fizeram os vereadores retirar o projeto de votação nesta segunda (15).

16/02/2021 09h37 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação Guia Online Parapuã - Diogo Oliveira
Vereadores recuam e projeto de lei que prevê a proibição de fogos de artifício em Parapuã é retirado de votação

 

O projeto de lei que tem como objetivo a proibição de fogos de artifício e artefatos pirotécnicos no município de Parapuã, que seria votado na Sessão da Câmara Municipal nesta segunda-feira (15), foi retirado de pauta pelos vereadores responsáveis Éder Castro Menezes (Republicanos) e o presidente da Câmara Tenente João Miguel (PSDB).

A proposta gerou controvérsias nos bastidores, que segundo apurado pela reportagem do Portal de Notícias Guia Online Parapuã, poderia atingir negativamente munícipes que dependem da produção dos artefatos gerando um possível desemprego. Este seria um dos principais motivos do recuo. 

A lei é uma realidade em diversas cidades brasileiras, como Osvaldo Cruz que aprovou a proibição de soltura de fogos de artifício com estampido em junho de 2020.

Em Parapuã o projeto foi retirado de votação para que os vereadores estudem o contexto da proposta analisando todos os pontos levantados após a repercussão da notícia, porém segue em tramitação na casa legislativa podendo ser votado na próxima sessão.

Nas redes sociais diversos moradores sinalizaram favoráveis ao projeto e apontaram como principal justificativa o sofrimento dos cães que, segundo relatos, “agonizam” com a soltura dos fogos. Outros moradores também relataram que crianças, principalmente autistas, sofrem com a ação “barulhenta”.

Por outro lado teve quem criticou a proposta dos vereadores, alguns moradores chegaram a afirmar que “a cidade tem coisas mais importantes para serem resolvidas”.  Alguns comentários também apontaram supostos prejuízos que o projeto pode trazer a empresários e funcionários que atuam no setor.

Apesar de a grande maioria se manifestar favorável em comentários nas redes sociais, o projeto de lei pode não se tornar realidade na cidade, dependendo do desenrolar dos próximos dias.

 

Ele1 - Criar site de notícias